Investigações de Doutorado sobre rádio e radiojornalismo no Sul do Brasil no quadriênio 2013-2017

  • Lidia Paula Trentin
  • Mônica Cristine Fort
Palavras-chave: Rádio; Radiojornalismo; Pesquisas Doutorais; Estado da Arte; Programas de Doutorado do Sul do Brasil.

Resumo

O presente estudo pretende investigar o estado da arte das pesquisas de doutorado cujo tema seja rádio e radiojornalismo nos Programas de Pós-Graduação em Comunicação/Jornalismo nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, no quadriênio 2013-2017. Para tanto, foi realizado um mapeamento das teses que abordem rádio e radiojornalismo defendidas nos Programas de Doutorado mencionados no quadriênio por meio da verificação nos bancos de teses dos sites de cada programa. Do total de 248 teses produzidas na área durante o quadriênio no Sul do Brasil, sete eram sobre rádio e três delas tratavam sobre radiojornalismo. Além disso, observa-se que as metodologias utilizadas são qualitativas, mesclando técnicas de pesquisa diferentes.

Biografia do Autor

Lidia Paula Trentin

Doutoranda em Comunicação e Linguagens pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP).

Mônica Cristine Fort

Doutora, professora do Doutorado em Comunicação e Linguagens da UTP.

Referências

BARBOSA FILHO, André. Gêneros radiofônicos: os formatos e os programas em áudio. 2 ed. São Paulo: Paulinas, 2009.

BONIXE, Luís. A rádio informativa portuguesa na Internet: o estado da arte. Estudos em Jornalismo e Mídia, Florianópolis, v. 7, n.2, p.332-341, jul./dez. 2010.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Comunicação Social. Pesquisa brasileira de mídia 2016: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. Brasília: Secom, 2016a.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Comunicação Social. Pesquisa brasileira de mídia 2016: relatório final. Brasília: Secom, 2016b.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estados da ar-te”. Educação & Sociedade, Campinas, SP, vol. 23, v. 79, p. 257-272. 2002.

KAPLÚN, Mário. Produção de programas de rádio, do roteiro à direção. São Paulo: Intercom, Florianópolis: Insular, 2017.

KISCHINHEVSKY, Marcelo. Rádio social: mapeando novas práticas interacionais sonoras. Revista FAMECOS - Mídia, Cultura e Tecnologia, Porto Alegre, v. 19, n. 2, p. 410-437, maio/ago, 2012.

LOPEZ, Debora Cristina. Radiojornalismo hipermidiático: um estudo sobre a narrativa mul-timidiática e a convergência tecnológica na Rádio France Info. Líbero: revista acadêmica, São Paulo: Faculdade Cásper Líbero, v. 14, n. 27, p.125-134, jun. 2011.

MEDITSCH, Eduardo; ZUCULOTO, Valci. (Orgs). Teorias do Rádio: textos e contextos. Flo-rianópolis: Insular, 2008.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL (PUC-RS). Banco de Teses. 2018. Disponível em: <http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/13>. Acesso em: 09 de abril de 2018.

PRATA, Nair. Webradio: novos gêneros, novas formas de interação. Florianópolis: Editora Insular, 2009.

ROMANOWSKI, Joana Paulin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 6, n.19, p.37-50, set./dez. 2006.

SEPAC, Serviço à Pastoral da Comunicação. Rádio: a arte de falar e ouvir (Laboratório). 4 ed. São Paulo: Paulinas, 2012.

SOUSA, Jorge Pedro. Elementos de Teoria e Pesquisa da Comunicação e dos Me-dia. 2 ed. rev. e amp. Porto (Portugal): Biblioteca On-Line de Ciências da Comunicação, 2006.

SUCUPIRA, Plataforma. Trabalhos de Conclusão. 2018. Disponível em: <https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/listaTrabalhoConclusao.jsf;jsessionid=sS0tshd7EbhVAngQ2ZWN8ybY.sucupira-213>. Acesso em: 09 abr. 2018.

UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS (UNISINOS). Banco de Teses. 2018. Disponí-vel em: <http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/1634>. Acesso em: 09 abr. 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA (UFSC). Banco de Teses. 2018. Disponível em: <http://ppgjor.posgrad.ufsc.br/processo_seletivo/>. Acesso em: 09 abr. 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM). Banco de Teses. 2018. Disponível em: <http://poscom.ufsm.br/index.php/pt-br/producao/teses>. Acesso em: 09 abr. 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (UFRGS). Banco de Teses. 2018. Dispo-nível em: <http://www.ufrgs.br/ppgcom/teses>. Acesso em: 09 abr. 2018.

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ (UTP). Banco de Teses. 2018. Disponível em: <https://utp.br/pos/doutorado/comunicacao-e-linguagem/teses-e-dissertacoes/>. Acesso em: 09 abr. 2018.

Publicado
2018-12-27
Seção
Artigos